A Organização Internacional do Trabalho saudou a criação de um acordo de base entre o Fórum das Ligas Mundiais que inclui 1,1 mil clubes de futebol e a Fifpro, que representa mais de 60 mil jogadores profissionais, em todo o mundo.

Segundo a OIT, o Acordo Global do Trabalho prevê uma maior responsabilidade na busca de soluções coletivas sobre os desafios enfrentados pela indústria do futebol.

O Acordo Global do Trabalho acredita que padrões coletivos ajudarão a melhorar as relações no esporte profissional e levar ao seu crescimento

Proteção da saúde e segurança dos atletas

O diretor-geral da agência da ONU, Guy Ryder, participou da cerimônia de assinatura do acordo, que abarca ainda 66 uniões de jogadores na África, nas Américas, na Ásia, na Europa e na Oceania.

O Acordo Global do Trabalho acredita que padrões coletivos ajudarão a melhorar as relações no esporte profissional e levar ao seu crescimento. Pelo tratado, será criada uma plataforma para discussão de regras e proteção dos jogadores homens e mulheres.

O documento ainda prevê a proteção da saúde e segurança dos atletas melhorando a representação e inclusão em ligas domésticas, clubes e uniões de jogadores.

Estádio de Wembley, em Londres, no Reino Unido. Outro ponto do acordo é a necessidade de maior representação e consideração das mulheres jogadoras com aspectos como campeonatos domésticos, clubes e atletas

Racismo e discriminação na internet e fora dela

Um outro ponto é a necessidade de maior representação e consideração das mulheres jogadoras com aspectos como campeonatos domésticos, clubes e atletas.

Guy Ryder afirmou que o futebol tem o poder de inspirar e unir as pessoas de todas as nacionalidades e estratos sociais, independentemente do gênero e etnia. Para ele, jogadoras e jogadores de futebol precisam ter seus direitos no trabalho protegidos sem importar os tipos de contratos que possuem.

A OIT afirma que as negociações devem incluir temas como os padrões trabalhistas, combate à discriminação e ao racismo na internet e fora dela e outras formas de abusos e desrespeitos.

 

 

Source of original article: United Nations / Nações Unidas (news.un.org). Photo credit: UN. The content of this article does not necessarily reflect the views or opinion of Global Diaspora News (www.globaldiasporanews.net).

To submit your press release: (https://www.globaldiasporanews.com/pr).

To advertise on Global Diaspora News: (www.globaldiasporanews.com/ads).

Sign up to Global Diaspora News newsletter (https://www.globaldiasporanews.com/newsletter/) to start receiving updates and opportunities directly in your email inbox for free.